Economia circular e o descarte de resíduos: qual é a relação?

economia circular e o descarte de residuosO que uma área da economia, neste caso, a economia circular pode ter a ver com o descarte de resíduos?

Se aprofundarmos no significado da palavra economia vamos entender que é a ciência que estuda a obtenção e utilização dos recursos materiais necessários para humanidade alcançar a sua sobrevivência e o seu bem-estar.

Assim, compreender para onde vão os recursos depois que não são mais úteis, também faz parte do estudo onde a economia atua. Além disso, pensar no consumo como algo mutável e que deve ser sustentável garante a extensão contínua da vida humana neste planeta.

Neste post vamos abordar mais sobre a economia circular e a sua importância quanto ao descarte de resíduos para o meio ambiente.

 

O que é Economia Circular?

Economia Circular é o conceito de um modelo de gestão estratégica dos resíduos com intuito de levar de volta para o sistema de produção aquilo que já concluiu seu papel. Ou seja, aquilo que já foi utilizado, não serve mais ou atingiu o fim de sua vida útil. Exemplo disso são as garrafas pet, potes de sorvete, vidros de conserva e etc.

A ideia é que as empresas produzam e ao mesmo tempo criem formas de utilizar em outros setores o que sobra do seu processo. Podendo ser matéria prima para outra empresa, ou mesmo insumo para outros setores. Um exemplo disso, são agricultores que fornecem o que resta de sua produção para alimentação de animais para pecuaristas.

A Economia Circular segue os seguintes princípios:

  • Reuso

Quando o próprio consumidor final utiliza o objeto para criar uma nova utilidade para ele. Por exemplo, potes que viram vasos, ou mesmo são utilizados no dia a dia para armazenar alimentos, no caso dos brasileiros o pote de sorvete que guarda feijão.

  • Remanufatura

É uma forma de reutilização que consiste em consertar o objeto com defeito, a troca de peças e a nova utilização ou comercialização. Citando como exemplo a comercialização de celulares usados.

  • Updating

Acessar os dispositivos eletroeletrônicos e fazer a atualização dos seus recursos ou mesmo a inclusão de peças para melhorar o seu desempenho. Acontece muito com equipamento de informática que pode ser formatado e acrescido de elementos que melhoram seu desempenho.

  • Remontagem

No caso de produtos com pequenos defeitos ou peças faltantes é possível remontá-lo para que volte a funcionar perfeitamente.

  • Reciclagem

Onde o processo produtivo é industrializado normalmente e o material é transformado em útil novamente, geralmente os produtos reciclados têm mais valor monetário e buscam atingir um nível superior de qualidade.

Além disso, o conceito de economia circular também se baseia na concepção de que a natureza é cíclica. Tudo nasce, cresce, se reproduz e morre, voltando a ser parte da terra e ajudando as futuras gerações a nascer e refazer este ciclo.

 

Porque a Economia Circular é importante?

O conceito antagônico à Economia Circular é a Economia Linear, que se baseia justamente na prática de extrair matéria prima, produzir o que se deseja, comercializar e após o uso descartar. Exime-se de qualquer responsabilidade com aquele produto, sem pensar nas consequências dessa produção e descartes predatórios e nem mesmo com a possibilidade de toda a matéria prima se acabar por completo.

Caso não se aplique uma prática da economia circular existe uma grande possibilidade dos recursos bases para a produção se esgotarem. Os sistemas produtivos atuais geram resíduos que contaminam permanentemente o meio ambiente de forma a não ser possível uma recuperação.

A economia circular é importante, pois ela garante a sustentabilidade da produção por tempo indeterminado, bem como a destinação adequada da produção, permitindo que se prolongue o ciclo útil dos produtos para que seu uso seja possível mesmo após seu primeiro descarte. Se possível, que o descarte definitivo seja evitado, o que garante a sustentabilidade e prevenção do esgotamento total dos recursos do planeta.

 

O que é e como funciona o descarte de resíduos?

No Brasil temos diversos órgãos e leis que cuidam de questões ambiental, porém em agosto de 2010 foi instituída a Lei número 12.305 que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos(PNRS) que alterou algumas leis anteriores. Esta organiza e regulamenta a gestão integrada e o gerenciamento dos Resíduos sólidos e perigosos em nosso país.

Assim, essa lei coloca como responsabilidade de quem gera o resíduo (seja ele industrial, município ou pessoa física) dar um destino para o mesmo:

  • reutilização,
  • remanufatura,
  • reciclagem,
  • transporte ou
  • descarte final, caso nenhuma das opções anteriores seja possível.

É o caso dos municípios, por exemplo, que devem possuir um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos(PGRS) para que haja uma definição do que pode ser colocado em uma coleta seletiva.

Os processos para reutilização ou reciclagem o que deve ser levado ao aterro sanitário, pois, não será possível fazer o processo de reciclagem, além de definir também como esse processo será feito e quem fará o transporte desses resíduos sólidos.

 

Entenda a Relação entre Economia Circular e o descarte de resíduos

Agora que já entendemos sobre Economia Circular e sobre como deve, perante a lei, funcionar o descarte dos resíduos, fica mais fácil entender esta relação. Visto que ambas as nomenclaturas tratam do mesmo objeto, ou seja, a forma como consumimos e a forma como tratamos o que sobra quando um produto é utilizado.

Vimos que a Economia Circular pensa mais especificamente em todas as fases da produção. Desde o início o intuito de entender o que pode ser feito com todos os resíduos da produção, para direcionar o que pode ser utilizado já no primeiro momento e não vá diretamente para o descarte.

A Economia Circular visa mais de uma possibilidade para prolongar a vida de tudo que é produzido e a legislação referente a Política Nacional de Resíduos Sólidos vem justamente para apoiar esse conceito de economia circular, regulamentando desde o início a forma que os resíduos são tratados nas diversas áreas da produção.

A maneira utilizada para adequar-se a legislação e adotar a Economia Circular na sua empresa é criar, junto a profissionais competentes da áreas ambientais, um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) que proporciona a documentação que se adequa a legislação e um visão clara do panorama de sua empresa.

Além de direcionar o descarte de resíduos na sua empresa, ter uma forma de garantir que o descarte de qualquer resíduo que não possa ser reciclado seja feito de forma ecologicamente segura e sustentável.

No site www.pgrsdigital.com.br você encontra uma plataforma digital completa para que possa elaborar seu PGRS imediatamente, tudo para facilitar a adequação de sua empresa de forma rápida e simples. Venha conhecer!

 

PGRS Digital

Um produto Instituto Gestão Brasil 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.